Uso de estaca raiz em locais de difícil acesso e terrenos variados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade
Uso de estaca raiz em locais de difícil acesso e terrenos variados
Uso de estaca raiz em locais de difícil acesso e terrenos variados.

Esse tipo de fundação moldada in loco ganhou espaço devido a sua versatilidade

As estacas raiz eram, inicialmente, empregadas apenas em contenção de encostas, por poderem ser executadas de forma inclinada. Depois passaram a ser uma opção válida também para reforços em fundações de antigas edificações de pequeno porte, em locais onde era mais difícil o acesso de máquinas, sendo mais vantajoso o emprego de equipamentos de pequeno e médio porte.

Como as estacas raiz provocam mínimas vibrações, esta solução de fundação passou a ser amplamente utilizada em obras próximas a outras edificações a fim de evitar prejuízos. Outras aplicações para essas estacas são: torres de linhas de transmissão e plataformas de petróleo.

Aplicação em situações variadas

Escavada e moldada in loco com injeção de argamassa, a estaca raiz pode ser vertical ou inclinada, com diâmetro que varia entre 80 e 500 mm. Esse tipo de aplicação atinge profundidade superior a 50 metros, tanto em solo como em rocha e apresenta elevada resistência ao longo do fuste. Isso ocorre devido ao atrito lateral com o solo ou rocha. 

As fundações profundas com estacas raiz, normalmente, são empregadas em obras de grande porte ou que precisam ser executadas em solos pouco resistentes, mas também podem ser a escolha para terrenos de perfil geológico com matacões e rochas. Além disso, é possível utilizá-las na estabilização de taludes.

Uma alternativa versátil e segura

Devido a possibilidade de ser executada em locais de difícil acesso, na aplicação da estaca raiz são empregados equipamentos de pequeno e médio porte. O processo provoca mínimas vibrações, o que permite sua realização em qualquer obra industrial e onde há edificações próximas. 

A execução da estaca raíz começa com a perfuração rotativa no trecho em solo, que é totalmente removido para assegurar a estabilidade durante a obra. A perfuração é feita por meio de perfuratriz em um processo rotativo com circulação de fluído constituído de água, lama bentonítica ou ar comprimido.

A armação de tubos metálicos é inserida conforme a perfuração vai ficando mais profunda. Golpes de água fazem a limpeza do tubo de revestimento após o fim da perfuração, para em seguida, ser inserida a armadura metálica. Depois que a armadura foi inserida até o fim, um tubo, que alcança a base, injeta a argamassa de cimento e areia. Com essa inserção de baixo para cima, a água que está no fundo é levada para fora da estaca. Um macaco hidráulico faz a lenta retirada dos tubos metálicos, para que a massa seja distribuída de forma uniforme.

Depois do preenchimento completo, a extremidade superior da estaca é pressionada para que a argamassa penetre no solo, o que aumenta o atrito do fuste e garante a sua continuidade.

Características da estaca raiz

Entre as principais características das estacas raiz podemos citar:

  • Alta capacidade de carga 
  • Elevada tensão de trabalho do corpo da coluna (fuste)
  • Recalques muito reduzidos
  • Moldadas in loco
  • Podem ser executadas em áreas restritas e alturas limitadas
  • Perturbação mínima do ambiente circunstante
  • Podem ser executadas em qualquer tipo de terreno e em direções especiais (inclinadas)

Em geral, o dimensionamento das estacas se baseia na norma ABNT NBR 6122 – Projeto e Execução de Fundações. Pode-se atingir grandes profundidades e atravessar terrenos muito resistentes. Em virtude desta situação, é fundamental fazer uma verificação estrutural que previna condições geológicas geotécnicas adversas, permitindo, assim, uma maior confiabilidade no sistema.
Para escolher a melhor solução e garantir a segurança da obra, é essencial contar com uma equipe de engenharia experiente. A Benapar conta com amplo histórico na execução de estaca raiz, entre em contato para saber mais detalhes.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on pinterest

Mais conteúdo valioso